Atividades Regulares

 Domingo

8h – Reunião de Oração

9h – E. B. D (Escola Bíblica Dominical)

10h30 – Culto Matinal

19h – Culto Noturno

 Terça-feira

19h30 – Culto de Oração

 Quinta-feira

19h30 – Estudos Bíblicos

 Sábados ímpares

19h30 – Culto da Juventude

 Sábados pares

20h – Encontro dos casais

Login

Quem está Online

Temos 15 visitantes e Nenhum membro online

Moisés, Um Homem Comprometido com Deus” – Parte I

“Moisés, Um Homem Comprometido com Deus” – Parte I

 “E vendo o SENHOR que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui. Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo

(os filhos de Israel) do Egito.”. Êxodo 3. 4,10

     A história da vida e ministério de Moisés proporciona uma visão ampla para, ao meditar nelas, que tenhamos uma vida abundante, plena nos propósitos do Senhor para cada um de nós comprometidos com o Senhor Jesus Cristo. Podemos começar com o fato de que Moisés, sem um exército, derrotou o Faraó do Egito. Essa extraordinária ação sobrenatural na vida de Moisés confere a todos nós um caminho, um itinerário que precisamos observar para realizarmos o que Deus tem para nós. São três decisões que sustentaram a missão conferida a Moisés, as quais compartilho.

     A primeira é que Moisés era um homem de oração. Seu poder vinha da oração. A Bíblia reproduz integralmente nove orações que fez. Diante da batalha, ele levanta suas mãos (num gesto que demonstra ao mesmo tempo exaltação a Deus e dependência dEle), as coisas corriam bem para o povo. Interceder era habitual na vida de Moisés. Ele não postergava sua vida de oração (Êx. 17.11; Nm. 21.7). Pela oração, Moisés chegou a posição mais elevada perante Deus. Estando nessa posição não recusou descer para servir. Então, amado (a), como Moisés, persevere em comunhão e diálogo permanente com Deus.

     Em segundo lugar, Moisés compreendeu exatamente a dimensão e a bênção de sua missão. No momento em que ele foi encontrado na tranquilidade do deserto, começa a realidade de se colocar no caminho da obediência. Uma frase que li, fala dessa opção: “A parte mais significativa de qualquer jornada não é o objetivo – o fim – mas, antes, o processo de chegar lá.”. Moisés começa nesse processo com oração e prossegue em obediência.

     Uma pessoa de visão vê o que a maioria não vê. Uma pessoa de visão sabe para onde está indo. Moisés tinha a visão de libertação do homem cativo, do homem oprimido, do homem carente do poder de Deus, do seu próprio povo. Como Moisés, se una a Deus para realizar o que Deus tem para e na sua vida. É na união com Deus, que nossas vidas brilham e transbordam de obediente qualidade.

     Por último, Moisés aprendeu a lidar com ele próprio, com suas limitações, com sua finitude, com sua humanidade. Ele sabia que não tinha a competência necessária para o desempenho de sua tarefa, de sua missão. Internamente, teve que lidar com sua timidez. Teve que lidar com sua solidão. Teve que lidar com seus rancores. Teve que lidar com a tentação de ser vítima.

     Externamente, enfrentou seus grandes desafios. Aceitou ajuda (do irmão, do sogro e da sua esposa) como profeta e foi sendo moldado. É no caminho, é na missão, é investindo a vida no caminho da obediência que somos equipados e preparados para vencer. Amém. 

 

No Amor e na Graça de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pr. João Roberto Raymundo